Seg, 15 Agosto, 2022  |

Castelo de Paiva

O Município de Castelo de Paiva é o mais distante da sede de distrito a que pertence (Aveiro), estendendo-se desde os limites de Arouca até ao Rio Douro, entre os concelhos de Cinfães, Gondomar e Santa Maria da Feira. O concelho tem  área de cerca de 109 km² e 17.338 habitantes está subdividido em seis freguesias, Fornos, União das Freguesias de Raiva, Pedorido e Paraíso, Real, Santa Maria de Sardoura, São Martinho de Sardoura, União das Freguesias de Sobrado e Bairros.
 
A SIMDOURO, S.A. é responsável por todo o sistema de saneamento “em alta” no Município de Castelo de Paiva, que é constituído por um subsistema intermunicipal de tratamento de águas residuais municipais, denominado de Fornos/Souselo que serve também o Município de Cinfães), e dois subsistemas denominados de Pedorido e de Sardoura.
 
Para o Município de Castelo de Paiva a SIMDOURO investiu cerca de 3 milhões de euros na concretização das infraestruturas dos subsistemas de Fornos/Souselo, de Pedorido e de Sardoura.
 
Subsistema de Saneamento de Fornos/Souselo
 
O subsistema de Fornos/Souselo serve a união de freguesias de Sobrado e Bairros, e a freguesia de Fornos do Município de Castelo de Paiva, assim como parte da freguesia de Souselo do Município de Cinfães. A Estação de Tratamento de Águas Residuais de Fornos encontra-se atualmente em funcionamento e trata o efluente de cerca de 8.000 habitantes equivalentes.
 
Subsistema de Saneamento de Pedorido
 
O subsistema de Pedorido é constituído por cerca de 0,6 km de intercetor e uma estação elevatória que atravessam a EN 222 e uma unidade de tratamento de águas residuais com um nível de tratamento secundário, que tem capacidade para tratar o efluente de cerca de 1000 habitantes equivalentes.
 
Subsistema de Saneamento de Sardoura
 
O subsistema de Sardoura serve as freguesias de Santa Maria de Sardoura e de São Martinho de Sardoura e uma pequena parte da união de freguesias de Bairros/Sobrado, do concelho de Castelo de Paiva. Neste caso foi instalada uma unidade de tratamento de águas residuais com capacidade para 500 habitantes, localizada no lugar de Boure, que permitiu o início das ligações da rede “em baixa”, ou seja aos domicílios.