Qui, 06 Outubro, 2022  |

ETAR Crestuma

A Estação de Tratamento de Águas Residuais de Crestuma entrou em funcionamento em julho de 2003 e está dimensionada para uma população de 4.512 habitantes-equivalentes no ano de horizonte de projeto.

O caudal médio de tratamento e o caudal de ponta são de 1.750 m³/d e 0,044 m³/s, respetivamente.

O processo de tratamento baseia-se num sistema de tratamento por lamas ativadas em regime de arejamento prolongado.

Descrição da Linha Líquida
A linha líquida é constituída pelos componentes que se descrevem nos pontos seguintes:
• Tratamento preliminar constituído grade de limpeza contínua e por uma grade de limpeza manual instalada num canal de recurso para remoção de gradados e desarenador tipo vortex para remoção de areias;
• Tratamento biológico através de um processo de lamas ativadas em regime de baixa carga, sendo o arejamento concretizado por dois arejadores superficiais de eixo vertical;
• Decantação secundária através da separação gravítica entre as lamas ativadas e a água residual tratada assegurada por um decantador circular. As lamas extraídas do fundo dos decantador secundário são bombeadas para um poço de lamas, de onde são recirculadas para a entrada do tanque de arejamento ou removidas, como lamas em excesso;
• O tratamento terciário é constituído por um canal onde se encontra instalado um equipamento de desinfeção por UV;
• O efluente final é descarregado no rio Douro em condições ambientalmente adequadas.

Descrição da Linha Sólida
A linha sólida é constituída pelos componentes que se descrevem nos pontos seguintes:
• Espessador gravítico para as lamas biológicas resultantes da depuração das águas residuais;
• Desidratação mecânica das lamas espessadas com recurso a centrífuga;
• Armazenamento de lamas desidratadas em contentores. As lamas são removidas regularmente para destino ambientalmente adequado.